QUEM SOMOS

Minha foto
O IHGG-São José do Rio Preto/SP é uma instituição sem fins lucrativos, fundada em 18/03/03 com a finalidade de promover a pesquisa e a divulgação da História, Geografia, Genealogia e Ciências Correlatas da região de São José Rio Preto/SP. Contato pelo e-mail ihgg.sjrp@gmail.com

quarta-feira, 17 de abril de 2019

NOTA DE PESAR - Dr. Eladio Arroyo Martins

Eladio Arroyo Martins

O Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico - IHGG - de São José do Rio Preto, registra o pesar pelo falecimento do ilustre cidadão rio-pretense, DR. ELADIO ARROYO MARTINS, membro honorário e ativo do Instituto, ocorrido em 16 do corrente ano.

O Dr. Eládio, alem de membro assíduo às reuniões e eventos promovidos pelo IHGG, tem um passado de lutas e conquistas em favor do comércio rio-pretense e partícipe em todos os eventos culturais e filantrópicos da cidade , sendo um dos lançadores de inúmeras sementes do Lions por nossa extensa região.

Que fiquem consignados os demonstrativos de pesar, em meu nome e em nome do IHGG, pelo seu falecimento e nossas homenagens profundas pela intensa vida que sempre honrou nossa comunidade.

Prof. Dr. Antonio Caprio
Presidente do IHGG/Rio Preto.

domingo, 17 de março de 2019

SALVE, TRÊS VEZES SALVE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

por Antonio Caprio

No Dia 19 de março São José do Rio Preto completa mais um ano de fundação, o que se deu no ano de 1852. São 167 anos de muita dedicação de vários homens e mulheres que, a cada dia, fizeram construir esta bela cidade. 

Podemos resumir estes 167 anos no trabalho de três cidadãos, e nas pessoas deles homenagear a todos os que atuaram neste importante processo: João Bernardino de Seixas Ribeiro, representando os atos da fundação; Luiz Francisco da Silva, o primeiro intendente e Edson Edinho de Araújo, o prefeito atual. 

Parabéns São José do Rio Preto, seus construtores e gestores nesta longa caminhada de ordem e progresso na cidade das oportunidades. 

Prof. Dr. Antonio Caprio – março de 2019 

Presidente do IHGG – Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de S.J.R.Preto – IHGG



quinta-feira, 14 de março de 2019

PARABÉNS, RIO PRETO!



O tempo é um fenômeno que, embora existente apenas na mente humana, a tudo envolve, cria, altera e destrói, num ciclo que fascina a qualquer historiador. A Biologia o estuda através das mudanças nos corpos vivos. A Geologia se extasia diante das transformações mais interessantes no mundo das rochas e minerais. No campo da Astronomia os telescópios ampliaram os olhos humanos aos confins do imenso universo.

O Historiador, a quem cabe o registro das existências, registra os fatos e vemos 1852 acontecendo no calendário humano, exatamente no dia 19 de março, um grupo de pessoas em torno de um cruzeiro singelo rogando a São José e Nossa Senhora do Carmo que abençoasse uma nova comunidade que nascia. O pássaro azul com Luiz Antonio da Silveira se fez presente na imensa ‘jangal’ e um patrimônio sai da teoria para a prática e nesta prática o mineiro Joao Bernardino de Seixas Ribeiro com seu sonho criativo e inúmeros moradores esparsos que se aglutinariam formando a Rio Preto nascente. Antonio Carvalho e Silva, Carlos Rodrigues Nogueira, Thereza Francisca e Jesus e outros pioneiros emprestam suas ajudas e o lugar se enriquece. O cair das folhas do calendário fez chegar 1855 com a criação do Distrito Policial e de Paz; 1867 e já São José do Rio Preto, deixa de pertencer a Araraquara e se incorpora ao município de Jaboticabal e em 1879, a nascente comunidade ganha foros de freguesia. Chega 1880 e a comunidade ganha suas fronteiras, suas divisas próprias. Ganha corpo físico. Em 1892 ganha sua Paróquia por provisão eclesiástica. Nasce o sol de 1894 e a freguesia se torna município e alcançando 1904 se engalana com foros de comarca.

A política deu seus passos e Luiz Francisco da Silva, em 27.11.1894, assume o cargo de Intendente, cargo que o fazia cumpridor das decisões da Câmara, até então o poder maior da comunidade. Era escolhido entre os vereadores para um mandato de um ano. Só em 1908 o cargo passou a se denominar prefeito, já com mais autonomia e superior ao cargo de presidente da Câmara elegendo-se o Coronel Adolpho Guimarães Correa. Até 1930 os prefeitos eram escolhidos dentre os vereadores e nomeados pelo governo central. A partir de 1947, assumindo em 1948, os prefeitos passaram a ser eleitos pelo voto popular, sendo o primeiro prefeito eleito o senhor Cenobelino de Barros Serra.

O tempo, derrubando constantemente as folhas do calendário, nos faz chegar a 2019, quando São José do Rio Preto registra 167 anos de fundação.

Neste tempo, o Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico – IHGG de São José do Rio Preto, que tem como objeto maior a preservação histórica da comunidade, vale-se da oportunidade para cumprimentar a todos os cidadãos rio-pretenses de hoje valendo-se deles para homenagear a todos os rio-pretenses de ontem que sedimentaram esta cidade das oportunidades.

Parabéns Rio Preto pelo seu 167º aniversário de fundação.

Prof.Dr.Antonio Caprio - março de 2019

Presidente do IHGG-S.J.R.Preto

terça-feira, 5 de junho de 2018

PATRIMÔNIO HISTÓRICO

AdicionaMonumento à Rui Barbosa, sito na Praça Rui Barbosa, 
centro de Rio Preto. Fatos e registros históricos



Placa datada de 1943, evidencia a passagem do Interventor Fernando Costa 
por nossa região onde foi comemorado o início das obras da rodovia 
Rio Preto-Pereira Barreto. 

segunda-feira, 17 de julho de 2017

O NASCIMENTO DO MUNICÍPIO DE RIO PRETO

Por Antonio Caprio
Presidente do IHGG

(momentos da história dentro da História)




Toda História tem uma história. Ela tem começo e continuidade. Dizem nossos historiadores, que a História de Rio Preto se iniciou bem antes de 19 de julho de 1894. Em 19 de março de 1852 o primeiro marco, a fundação. Vieram outras fases, dentre as quais o Distrito de Paz e a subdelegacia de Polícia (1855), ficando subordinado ao município de Jaboticabal, desvinculando-se de Araraquara. O município nasceu de desmembramento da comarca de Jaboticabal, numa ação que envolveu um exército de construtores culminando com a edição da Lei Estadual número 294, de 19 de julho de 1894, assinada pelo então Presidente do Estado de São Paulo, Bernardino de Campos. Assinaram o documento na parte de secretaria executiva o Dr Cesário Motta Júnior e como Diretor Geral, João Baptista de Alvarenga. Publicada a lei, em Rio Preto, o alvoroço se iniciou para agora tornar realidade o que a lei determinou. O mês de agosto foi importante e foi formada comissão composta de Francisco Antônio Braga, Porfirio Luiz Pimentel e Valêncio José Barbosa que agiram de forma intensa na organização básica do novo município, onde Valêncio José Barbosa se ocupou da elaboração do orçamento da Receita e da Despesa e os demais na aplicação efetiva do Código de Posturas, herdado de Jaboticabal e aqui adotado provisoriamente. O orçamento foi fixado onze contos duzentos e trinta mil reis( 11.230$000) sob várias rubricas a título de impostos. Seguiu-se o rol das despesas conforme legislação pertinente. Ato contínuo, em 29 de outubro de 1894 foi realizada eleição na sacristia da Igreja Matriz, onde compareceram 446 eleitores, sagrando-se vencedores os vereadores Pedro do Amaral campos(Presidente da Câmara), Porfirio Luiz Pimentel(Vice-presidente), Luiz Francisco da Silva (Intendente – prefeito) e os vereadores Luiz Pinto de Morais, Francisco Antonio Braga e Valêncio José Barbosa. 

A primeira câmara assumiu dia 29 de novembro de 1894, com mandato até 7 de janeiro de 1896 para se adequar ao calendário eleitoral do Estado. Na época, o mandatos do vereadores era de três anos e o mandato do intendente (prefeito) de um ano. Na prática, a administração da cidade ficava sob as ordens da Câmara, sendo o intendente (um dos vereadores) o cumpridor das determinações legislativas. Os vereadores não recebiam remuneração e o intendente era remunerado. O ensino primário municipal ( escola mista para o ensino das primeiras letras) foi instituído em 9 de agosto de 1895, quando era intendente o senhor Luiz Pinto de Moraes, ficando o salário do professor em cem mil reis mensais. A fiscalização da escola ficava a cargo da presidência da Câmara. A primeira professora nomeada foi a senhora Gertrudes Augusta do Amaral Salles. O Secretário Interino da Câmara era o senhor Delmiro Correa. Já em 1896 assume como intendente o senhor Francisco Antonio Braga substituído em 1910 pelo senhor Adolpho Guimarães Correa. Em 12 de julho de 1903 circula o jornal “O Porvir”. O grande timoneiro da história rio-pretense, João Bernardino Seixas ribeiro continuava a ser peça fundamental em todo o processo histórico. 

A ação dos construtores de Rio Preto foi coroada em 9 de junho de 1904, quando o Presidente do Estado de São Paulo, Jorge Tibiriçá, assinou a lei número 903, criando a Comarca de São José do Rio Preto cuja instalação solene aconteceu no dia 13 de outubro de 1904. A madrugada foi saudada com salva de 21 tiros ao som da corporação musical ‘ 17 de junho’, executando dobrados e marchas festivas. Seguiu-se missa solene celebrada pelo padre Antonio Purita, num igreja totalmente tomada pela população rio-pretense. Garboso desfile se viu pelas ruas centrais tendo à frente a retreta seguida por numerosa população. 

Esta mais uma pequena história dentro da História. Salve, três vezes salve a todos os que se engajaram nesta luta e aos que, hoje, continuam a escrever nossa bela História. 

Prof. Dr.Antonio Caprio 
Presidente do Instituto Histórico,Geográfico e Genealógico de São José do Rio Preto – IHGG. 

quinta-feira, 20 de abril de 2017

NOTA DE FALECIMENTO WILSON FOCASSIO

Faleceu neste dia 20/04, em São José do Rio Preto, o senhor WILSON FOCASSIO. Foi o fundador do CEDER - Centro espírita filiado à Aliança). Prestou enormes serviços à comunidade sempre levando sua mensagem de paz, de esperança e fraternidade em especial àqueles que mais precisavam. O velório está sendo realizado no Jardim da Paz com sepultamento previsto para as 16:00 horas.

Nossos sentimentos à família. Grande perda para nossa comunidade.