QUEM SOMOS

Minha foto
O IHGG-São José do Rio Preto/SP é uma instituição sem fins lucrativos, fundada em 18/03/03 com a finalidade de promover a pesquisa e a divulgação da História, Geografia, Genealogia e Ciências Correlatas da região de São José Rio Preto/SP. Contato pelo e-mail ihgg.sjrp@gmail.com

quinta-feira, 7 de maio de 2015

MEMÓRIA MUNICIPAL - O HINO DE COSMORAMA

Genealogia histórica
por Antonio Caprio
Presidente do IHGG



Cosmorama é uma das cidades do noroeste do Estado de São Paulo. Está a 540 metros do nível do mar. Dista da capital 498 quilômetros. Pertenceu a Tanabi, como distrito, até 24 de dezembro de 1948 quando ganhou autonomia municipal. Possui uma área territorial de 443,8 quilômetros quadrados. 

A denominação Cosmorama foi criada pelo escritor tanabiense Sebastião Almeida Oliveira. Veio da aglutinação dos radicais gregos ‘cosmo’, significando universo, mundo e ‘hórama’, espetáculo, visão, resultando no vocábulo que significa “ Visão do Universo, Visão do Mundo”. Sua data maior é 10 de outubro de 1931, lembrando sua fundação.

Toda comunidade juridicamente organizada possui seus símbolos que são o Brasão de Armas, a Bandeira e o Hino. O Brasão representa o poder de comando, a organização administrativa: a Bandeira é o ‘retrato’ da comunidade. Expressa suas forças constituídas em nível de origem e tradições, sua história e o hino é a voz do povo, a fala, a autoridade nascida da genealogia de um povo, de suas aspirações, seu respeito à história e a esperança no futuro de cada cidadão.

Neste estudo vamos focar o Hino Municipal, sua genealogia e sua história básica. 

Nasceu a ideia de se oficializar o hino municipal quando de uma conversa entre o então diretor da Escola Álvaro Duarte de Almeida, professor Adalberto Correa Gomes, comigo, enquanto professor na referida escola, efetivo em 1978, titular da área de ciências e estudioso da história de nossos municípios.

O prof. Adalberto atribuiu a mim a tarefa de tornar o hino do município de Cosmorama uma realidade. Era preciso dar voz a Cosmorama, dizia ele. De imediato fiz contato com o senhor Sebastião Almeida Oliveira, escritor, poeta, conhecedor ímpar do Esperanto e residente em Tanabi, onde foi por largos anos cartorário, com vários livros publicados. Ele criou o nome para o Município e nada melhor que ele para dar voz à sua criação. Debruçou-se ele sobre seus estudos e nasceu a letra do município de Cosmorama. Era então apenas um rascunho, uma ideia que submeti à apreciação do professor Silvio Bertoz, músico de especial grandeza e residente também em Tanabi. Várias reuniões fizemos e, finalmente, foi possível ouvir a voz de Cosmorama com letra e música. O próprio Silvio Bertoz cantarolou pela primeira vez o hino agora musicado. Lembro-me bem disso. Foi realmente uma bela experiência. Emocionados e calados estávamos Sebastião e eu. Silvio, sorrindo tentava esconder sua emoção.

Pus-me a campo e submeti a letra e a música à professora Aparecida Pondiam, maestrina do Coral Santa Cecilia de Tanabi. Ela estudou profundamente ambas as peças e transformou o trabalho em um canto oficial do hino. Continuamos o trabalho e fizemos, pela primeira vez, a gravação da produção musical e nasceu o Hino do Município de Cosmorama. A oficialização se deu através de lei municipal.

Que fiquem consciente disso tudo os cosmoramenses, especialmente os mais jovens. Assim nasceu o Hino do Município de Cosmorama. Letra de Sebastião Almeida Oliveira, música do prof. Silvio Bertoz e organização geral minha, Antonio Caprio, com o apoio, incentivo e idealismo do prof. Adalberto Correa Gomes. 

Um de seus versos diz: Que esta terra pioneira/tenha dias de esplendores/merece a terra faceira/o hino dos vencedores. 



Salve, três vezes salve Cosmorama, como diz o refrão de seu hino: a condestável/ cheia de glória e encantos/ é uma cidade adorável/ embalada de acalantos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário